A Chegada, ÁFRICA DO SUL

Publicado em 19 de junho de 2014

SouthAfrica

PS: Blog escrito no Malawi e mantido a versão original de tempo datas e situações, com os erros de escrita e as dificuldades de expressão, na qual eu utilizava um celular para digitar todos os textos e manter minha família e amigos atualizados.

E enfim chegou o dia de vir para Africa! A viagem esta sendo tranquila, passamor por Dakar/Senegal, e já deu para perceber a mudança do clima, pois em Chicago estava -20ºC. Aqui em Johannesburg está +25ºC um clima super agradável para África do Sul, A capital não é algo que podemos chamar de seguro, todos aqui lhe avisam aonde você pode ir, onde é seguro, e onde não é. O tempo todo ficam te alertando sobre a segurança do local.

Time de Rugbi Feminino África do Sul

No avião quando embarquei em Washington o time Nacional Feminino de Rugbi da África do Sul embarcou com a gente, foi algo muito marcante e tive a honra de poder conversar com elas, tudo fez mais sentido pois eu havia lido o livro de John Carl “Conquistando o Inimigo” e assistido o filme INVICTUS que mostra o Rugby na época tradicionalmente um esporte praticado pela elite branca enquanto o futebol era praticado pela população negra. Onde o Nelson Mandela via na iminente copa do mundo de Rugby na Africa do Sul em 1995 uma oportunidade de ouro de unir uma nação que sempre caminhou dividida pela intolerância do Apartheid. Ele enxergou uma forma de integrar a elite branca à atual tendência de governo e assim procedeu, mesmo que isso fosse um risco para sua imagem como presidente. Ele colocou sua conta em risco.

invictus

 

Sendo que tinha conseguido sua libertação a poucos anos atrás (1990). E Quatro anos mais tarde ele Nelson Mandela foi eleito presidente da República sulafricana.

Sob o slogan de um time, uma nação, Mandela traçou sua estratégia de tolerância e política multiracial. O resultado é a vitória da união e da tolerância.

E aquele time era masculino agora ver um time feminino estando nos EUA representando a África do Sul isso é um sinal muito belo do progresso e tolerância cultural local.

Principalmente depois de 2010, o ano copa do mundo na África do Sul. Desta vez do “esporte dos negros”, o futebol. Mostrando que os esforços da população e de Mandela em sua vida e da política de tolerância, o espetáculo integrou ainda mais as cores da África do Sul caminhando para a união.

Que o Apartheid seja uma vergonhosa cicatriz nos embates humanos a ser lembrada e superada da mesma forma que Mandela fez com os Springboks 18 anos atrás.

E que esse time de mulheres fixe a nova era da igualdade entre os sexos e cores.

Hoje conheci um mulher de Mozambique, país o qual fiz uma parada estratégica antes de chagar no Malawi, e tive a certeza que ela é mais brasileira que muitos de nos, ela me contando que usa salto alto todo dia, porque ela é fã da Ana Hickmann.

Que assisti novelas brasileiras, principalmente assiste a Rede Record. E que mudou de religião e esta na UNIVERSAL.

Seu sonho é conhece nosso Pais.

Agora são 10PM aqui em Moçambique – 5 PM no Brasil – 2 PM nos EUA, então meu corpo esta um pouco perdido, estou tomando café para permanecer acordado e ir dormir às 12PM e me adaptar o mais rápido possível ao fuso daqui.

Amanha pego avião para Lilongwe capital do Malawi, Durmo por La espero continuar escrevendo.

Abraços a todos desculpe a demora por noticias, mas posso dizer a energia da África e ela é LINDA.

O mais interessante era as aeromoças trabalhando e cantando, não se importava em fazer silencio ou atender-nos formalmente atendiam-nos cantando e falando alegremente com um inglês carregado no RRRR como nos no sul do Brasil  falamos CARRRRRRO hehehe eles falam HOUSE (RAUSE) hehe.

South Africa Airlines

Fiquem com Deus, Abraços de Moçambique.